Palmeira Jerivá - Imponente e de Baixo Custo




Se você procura uma bela espécie de palmeira para cultivar no seu jardim, a Syagrus romanzoffiana pertencente a família botânica Arecaceae é uma boa opção para quem deseja o melhor custo benefício. É possível utilizar esta bela palmeira gastando pouco e recebendo um belo efeito ornamental.
Elegante e único, o Jerivá possui folhas longas, de 2 a 4 mts. de comprimento, pinadas, arqueadas, pendentes e com numerosos folíolos, seu porte alcança facilmente até 15 mts. de altura e com até 60cm de diâmetro.
As inflorescências do Jerivá surgem durante o ano todo, em cacho pendente, grande, ramificado, com pequenas flores de cor amarelo creme, atraindo abelhas ao local, já seu fruto se destaca pela facilidade em atrair para o jardim maritacas, caturritas e papagaios. O fruto é do tipo drupa, de cor amarela ou alaranjada, de formato globoso a ovóide, com polpa fibrosa, suculenta e doce.






O Jerivá vai além de uma planta ornamental, ele também produz palmito de boa qualidade. Seu fruto contém uma única semente, semelhante a um minúsculo coco, possui sabor amendoado, são comestíveis e atraem pássaros ao seu jardim. As sementes dos jerivás também são comestíveis.
No paisagismo podem ser utilizados isolados, em grupos ou renques, quando enfileirados servem para quebrar o vento ou fazer sombra em determinada área.
Muito utilizado pelos paisagistas para compor projetos, o Jerivá, tanto pode ser utilizado em jardins sofisticados, como também é ideal para jardins mais descontraídos, sempre a um custo muito baixo quando comparado a demais palmeiras.
Imponente e majestoso, o Jerivá só necessita de solo fértil e rico em matéria orgânica, ambientes de sol pleno ou meia sombra para se desenvolver bem. As regas devem ser regulares.
Na execução da maioria dos projetos paisagísticos, o Jerivá é introduzido no local na forma adulta, isso acontece por que a espécie resiste muito bem ao transplante.





Tolera bem o frio e o calor, adaptando-se a uma ampla variedade climática, no entanto, a espécie aprecia a umidade tropical.
Multiplica-se facilmente por sementes, que germinam entre 2 a 5 meses. É facilmente encontrado em viveiros de mudas e floriculturas, em diversas faixas de preço, que variam conforme o desenvolvimento da planta.






Nome Científico: Syagrus romanzoffiana
Sinonímia: Arecastrum romanzoffianum, Cocos romanzoffiana, Cocus plumosa, Cocos acrocomoides, Cocos arechavaletana, Cocos australis, Cocos datil, Cocos romanzoffiana, Cocos martiana
Nomes Populares: Jerivá, Baba-de-boi, Coco-de-babão, Coco-de-cachorro, Coco-de-catarro, Coqueiro, Coqueiro-gerivá, Coquinho, Coquinho-de-cachorro, Gerivá, Jeribá, Jerivá, Palmeira-jerivá
Família: Arecaceae
Categoria: Palmeiras
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: América do Sul, Bolívia, Brasil






Altura: Até 12 mts
Solo: Fértil, rico em matéria orgânica
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
Regas: Regulares
Multiplicação: Sementes, logo após a despolpa dos frutos
Curiosidades: Atrai abelhas, maritacas, papagaios, caturritas, raposas, cachorros do mato, esquilos, etc




Tecnologia do Blogger.